Brasil embarca primeiro carregamento de carne suína para os EUA

25 de novembro de 2014

O país é o maior exportador de carne suína do mundo e o terceiro maior fabricante do produto e agora importará também do Brasil

O Brasil exporta, pela primeira vez, carne suína in natura para os Estados Unidos. O embarque de 25 toneladas de um corte específico do animal foi realizado pelo porto de Itajaí, em Santa Catarina, na última quinta-feira (20). Em visita de cortesia ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, hoje (24), o presidente da Cooperativa Central Aurora Mário Lanznaster avaliou que existe uma oportunidade para produtos com osso, especialmente costelinha, costela e carré, apesar das rigorosas exigências sanitárias e do país ser grande produtor de carne suína. “São volumes modestos em termos de comércio internacional, mas o objetivo da empresa é entrar gradualmente e se consolidar no mercado americano, cuja exigência em qualidade é mundialmente reconhecida”, afirmou.
Os EUA são o maior exportador de carne suína do mundo e o terceiro maior país fabricante do produto e agora importará do Brasil parte da carne para consumo, principalmente carne com osso. Para chegar até o embarque do lote de carne suína foram realizadas negociações entre Brasil e Estados Unidos duraram cerca de dois anos, nos quais houve missões vindas dos EUA para Brasil a fim de verificar a qualidade e a segurança da carne suína brasileira. Atualmente, duas plantas do produto estão habilitadas para exportação pelos dois países. Além da Aurora de Chapecó – SC (SIF 3548), a BRF, de Herval do Oeste (SIF 140), também do estado de Santa Catarina.
De acordo com Geller, esse primeiro embarque demonstra a credibilidade do mercado brasileiro em relação à expectativa norte americana. “A finalização das negociações e concretização da exportação foram resultado das estratégias adotadas pelo Ministério da Agricultura no sentido de provar a procedência da carne suína brasileira e abrir mercados para a compra do produto”, afirmou.
O Ministro da Agricultura ressaltou ainda que a fiscalização dos produtos de origem suína tem sido constante, justamente para garantir a confiabilidade dos mercados externos. “O início de mais esse mercado importador é sinal da confiança adquirida pelo Serviço de Inspeção Federal brasileiro. Além disso, a abertura de novos mercados reflete as condições favoráveis do Brasil para atender tanto a demanda interna, quanto a externa”, disse.
O Brasil produziu em 2013 um total de 3,52 milhões de toneladas de carne suína. Este ano, a produção já chega a 3,55 milhões de toneladas. No ano passado foram exportados US$ 1,35 bilhão, chegando a aproximadamente 513 mil toneladas. Até outubro de 2014, já foram exportados US$ 1,33 bilhão, correspondendo a 410 mil toneladas do produto.