Arrastão contra a dengue visita mais um bairro na Zona Norte

9 de março de 2015

Garrafas de vidro e pet, pneus, caixas de papelão, embalagens, lonas, baldes, tambores, latas, panelas, partes desmontadas de fogões e geladeiras. Estes são alguns exemplos encontrados entre as toneladas de itens inservíveis recolhidos diariamente pelos arrastões contra a dengue promovidos pela Prefeitura de Sorocaba em diferentes regiões da cidade. As equipes coordenadas pela Secretaria da Saúde (SES) chegaram ao bairro do Mineirão, na Zona Norte, e prosseguiram nos bairros Itapemirim, na mesma região, e Barcelona, na Zona Leste.

O arrastão percorre as ruas dos bairros onde há maior incidência de casos de dengue. Os agentes da Zoonoses visitam as casas para recolher materiais que possam servir como potenciais criadouros do mosquito Aedes aegypti, que são esvaziados caso acumulem água e levados em caminhão para descarte.

O trabalho consiste ainda em orientar os moradores para manter limpos os ambientes interno e externo das casas e sem recipientes abertos, além de deixar caixas d’água devidamente tampadas, observar a condição das calhas, guardar garrafas sempre de cabeça para baixo, lavar e escovar semanalmente os bebedouros de animais com bucha e sabão, furar os pratinhos dos vasos de planta e não deixar de usar repelente no corpo três vezes por dia pelos próximos três meses.

Uma das casas visitadas no Mineirão onde os agentes da Zoonoses ficaram satisfeitos com o que viram foi a do mecânico automotivo Luiz Alves. As peças inservíveis retiradas dos veículos estavam armazenadas em um tambor com o fundo furado e guardado em local coberto. E mesmo tampadas, as embalagens de óleos e lubrificantes e recipientes usados para retirar fluídos foram levados pelo arrastão. “A gente procura deixar tudo em ordem. O problema da dengue é muito sério e devemos tomar todo o cuidado”, explica.

Nesta semana, os arrastões contra a dengue percorreram também as regiões dos bairros Vila Fiori, Vila Melges, Vila Helena, Vila Assis, Barcelona e Jardim Itapemirim. A SES reforça a orientação para que a população vistorie suas casas semanalmente, eliminando todos os possíveis criadouros do mosquito da dengue.