Bolsonaro sobe 7 pontos pós-facada; Haddad ganha 15 sem Lula

19 de setembro de 2018

Bolsonaro sobe 7 pontos pós-facada; Haddad ganha 15 sem Lula

A última pesquisa do Ibope, divulgada nesta terça-feira (18), mostrou liderança de Jair Bolsonaro (PSL) e melhora muito significativa de Fernando Haddad (PT). Dias antes, o Datafolha mostrava o petista empatado com Ciro Gomes (PDT). Divulgados mais ou menos duas vezes por semana, esses levantamentos têm dominado o noticiário.

Para ler pesquisas, é importante saber que elas não são 100% certeiras. Entre a coleta de dados a divulgação dos resultados, por exemplo, algo significativo pode acontecer e mudar a intenção de votos de várias pessoas. Alguns políticos jogam suspeição sobre os levantamentos comparando dados antigos com o resultado das eleições. Trata-se de um erro.

Os institutos calculam a possibilidade de os resultados estarem de acordo com a realidade – em geral, trabalham com um nível de confiança de 95%. Também divulgam uma margem de erro. Se ela for de dois pontos, significa que um candidato com 10% das intenções de voto pode ter de 8% a 12%.

Apesar de imperfeitas, são a fonte de dados mais confiável existente sobre o processo eleitoral. Tanto que candidatos com campanhas ricas o suficiente para encomendar levantamentos encomendam e modulam o discurso de acordo com os resultados.

Também é importante ter em mente que não se deve comparar números de pesquisas feitas por institutos diferentes. Como eles usam métodos distintos uns dos outros, o certo é olhar Ibope com Ibope e Datafolha com Datafolha.