Brasileiros presos nos EUA acusados de criar o Primeiro Comando de Massachusetts

3 de maio de 2019

Brasileiros presos nos EUA acusados de criar o Primeiro Comando de Massachusetts

Quatorze pessoas acusadas de formar o Primeiro Comando de Massachusetts (PCM), entre eles deles brasileiros, foram presos e indiciados na semana passada nos EUA, segundo o Departamento de Justiça americano. O nome remete à facção criminosa Primeiro Comando da Capital, o PCC, que comanda presídios e o tráfico de drogas em vários estados brasileiros. Durante a prisão, a polícia apreendeu 31 armas, incluindo 27 pistolas, um fuzil, espingardas e centenas de caixas de munição.

Investigados desde 2018 pelas autoridades do país, eles são acusados de praticar diversos crimes violentos: sequestro, roubo à mão armada, venda ilegal de armas e tráfico de drogas em cidades como Boston, Everett e Peabody. A facção atuava nos EUA há cerca de dois anos, segundo a procuradoria de Massachusetts.

O líder da gangue, segundo a Polícia Estadual de Massachusetts, seria Marcio Costa, o Marcinho – o mais velho, com 28 anos. Ele teria cometido vários crimes e contado a um policial infiltrado que planejava um roubo.

Muitos dos membros eram jovens imigrantes ilegais no país. O ICE (polícia de imigração) diz que o grupo é uma “violenta organização criminosa transnacional” que representa uma “ameaça significativa” à segurança pública, mas não foi apontada nenhuma ligação com o PCC (Primeiro Comando da Capital).

Os acusados podem ser condenados a penas de até 20 anos por roubo e de até 40 anos por tráfico de drogas, entre outros. Os presos que são imigrantes ilegais serão sujeitos a um processo de deportação, segundo o ICE.

Fonte: BBC News Brasil/ Foto: Reprodução