Ciesp divulga pesquisa sobre expectativas empresariais para 2019

14 de abril de 2019

Ciesp divulga pesquisa sobre expectativas empresariais para 2019

Visando identificar a opinião dos empresários sobre o cenário nestes 100 dias do novo governo, a Regional Sorocaba do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), em parceria com a Verbo Comunicação, realizou a pesquisa “Expectativas Empresariais da Região de Sorocaba para 2019”.

Foram ouvidos 140 empresários de três segmentos econômicos, sendo 52% do ramo de serviços, 34% da indústria e 14% do comércio. Dos entrevistados, 52% ocupam os cargos de diretoria, gerência ou analista.

No panorama geral, 54% dos entrevistados acreditam que o desempenho do seu segmento neste ano será “Melhor” do que no ano passado, 28% acreditam que será “Muito Melhor”, 17% que será “Igual” e apenas 1% acreditam que será “Pior” ou “Muito Pior”.

O segmento mais otimista é o do comércio, no qual 95% dos empresários acreditam que 2019 será um ano “Melhor” ou “Muito Melhor” do que 2018.

Segundo o estudo, 42% das pessoas ouvidas acreditam que a Tributação é a principal barreira de crescimento e competitividade; 35% dos entrevistados apontaram a Burocracia e 31% a falta de investimentos.

Quando analisado isoladamente, o segmento Industrial apontou como fatores que mais impactam no crescimento e na competitividade a Tributação (57%), a Burocracia (30%), os Investimentos (24%) e o Crédito para capital de giro e Taxas de juros (24%).

Dentre os entrevistados do setor do Comércio, 48% responderam que a Burocracia representa a maior barreira, seguidos da Tributação (43%), Investimento (29%) e Energia (9%).

Já as pessoas ouvidas do setor de Serviços apontaram três fatores que representam impactos muito semelhantes: Investimentos (36%), Burocracia (34%) e Tributação (32%).

Quando perguntados sobre as expectativas sobre o Cenário Político, 65% dos entrevistados acreditam que 2019 será um ano “Melhor” ou “Muito Melhor” do que em 2018, contra 15% que acreditam que será “Pior” ou “Muito Pior”, e 20% apostam em um cenário “Estável”.

Em relação ao número de colaboradores, 40% dos entrevistados responderam que tiveram diminuição do quadro em 2018, 16% fizeram novas contratações e 38% se mantiveram estáveis. Em 2019, 44% dos entrevistados disseram ter expectativa de aumento do quadro de funcionários, contra 12% de diminuição e 37% que pretendem manter a estabilidade em relação às contratações.

O cenário é ainda mais otimista quando perguntado sobre Investimentos. A maioria dos entrevistados (54%) diz que a expectativa é de aumento para 2019, número expressivo quando comparado com 15% em 2018; 29% responderam manter estáveis; 5% visualizam uma diminuição e 12% não souberam responder.

Sobre os programas de Eficiência Energética e Conservação de Energia, 42% dos entrevistados acreditam que os investimentos se manterão estáveis, 30% apostam em um aumento e 28% na diminuição.

Segundo o diretor titular do Ciesp Sorocaba, Erly Domingues de Syllos, a partir deste estudo serão realizados planos de ação que venham ao encontro dos anseios dos empresários e os auxiliem nas tomadas de decisões. “Pretendemos realizar uma pesquisa a cada três meses e eventualmente ela poderá abordar um tema específico de interesse da indústria”, explica Syllos.

Fonte: CIESP