Do profissional ao social

7 de Maio de 2015

Descendente de Japoneses, Carlos Munetachi Hayshida, conhecido como Carlos da Interpisos, é casado e tem uma filha. Natural de Assaí, no Paraná, ele veio para Sorocaba em busca de uma vida melhor. Conquistou e hoje, além de administrar seus empreendimento, também faz ações sociais em Sorocaba

Do profissional ao social

Carlos prioriza a empresa e, assim que colhe os frutos, semea as benfeitorias para as entidades carentes (Foto: Arquivo Pessoal)

Zona Norte Notícias – Como o senhor saiu do Paraná e veio para Sorocaba?
Carlos Hayashida – Nasci em Assaí, mas como era filho de agricultores passamos por várias cidades. E a primeira cidade aqui no estado de São Paulo foi Jundiaí, também na lavoura. E arrumei o primeiro emprego lá em Jundiaí mesmo, na metalúrgica e fiquei seis anos como metalúrgico. Depois vim aqui pra Sorocaba como sócio desse grupo Interpisos, junto com meu cunhado.
ZN notícias – O grupo tem lojas nos dois principais corredores comerciais da zona norte, como avalia essas duas avenidas?
Carlos – Isso, na Avenida Itavuvu inaugurei em 2002 e na Ipanema dois anos depois, e 2004. A zona norte, tanto faz a Ipanema como a Itavuvu estão em constante crescimento, então as duas lojas são beneficiadas por esse crescimento. Então mais da metade da construção é da zona norte. Mas a Ipanema é corredor para o interior. Onde vendemos muito para as cidades de Boituva, Porto Feliz, Iperó.
ZN notícias – Com esse recesso econômico, como estão os negócios no seu ramo atualmente?
Carlos – Hoje estamos meio recessivos justamente por esse plano econômico. Carga trabalhista maior, então nós também estamos aí com uma dificuldade porque estamos vendendo bem menos do que normalmente nós vendíamos. Já é natural no mês de dezembro vender menos, janeiro também, fevereiro também, só retornando depois do carnaval. Esse ano, essa retomada não aconteceu ainda. Está acontecendo agora, mas bem devagar.
ZN notícias – Saindo dos negócios e indo para o social, o senhor tem uma grande atuação em projetos. Conte um pouco mais dos seus trabalhos sociais.
Carlos – Na verdade, graças a Interpisos ter sucesso no mercado de Sorocaba e Região, nós podemos ajudar os projetos sociais das entidades, graças a Deus. E as entidades tem nos procurado, principalmente quando eles precisam de alguma reforma. Então nós temos ajudado durante esses vinte anos, muitas entidades. E projetos sociais também, como a capoeira, o handebol sobre cadeira de rodas, os cadeirantes que muito necessitam. O vôlei da ACM, todos os projetos que tiram as crianças e adolescentes da rua ou os projetos para os idosos nós ajudamos muito.
ZN notícias – Além dos projetos sociais no esporte, no meio ambiente o senhor tem mais alguma outra área social que o senhor trabalha?
Carlos – Como fui também estudante, nos trabalhos da faculdade, eu ajudo muito os projetos sociais da Uniso e da Ceunsp, no mesmo molde. Da Uniso eu dou curso de tecnologia de gestão, aqui no Trujilo. E dou curso de Administração na unidade da Raposo Tavares. E no Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio, de Salto, dou curso de Design de Interiores e Arquitetura e Urbanismo. Então eu ajudo essas duas universidades nos projetos sociais onde eles visitam entidades, veem as necessidades de cada uma, fazem o projeto e executam. Eu ajudo patrocinando essas duas universidades.
Zona Norte Notícias – Isso faz do senhor um empresário participativo na comunidade em que atua e se torna uma figura mais popular. Essa imagem que fez o senhor sair candidato nas eleições?
Carlos – É justamente por essas ações sociais que eles pedem para que a gente esteja dentro da política. Mas o principal objetivo, eu acho que é a empresa ser bem sucedida para que possamos continuar ajudando aos projetos sociais.
Zona Norte Notícias – Como o senhor avalia o seu desempenho nas urnas?
Carlos – Eu acredito que foi ótimo demais, apesar de não ter conseguido me eleger. Foi ótimo porque nunca fui político. Entramos ai pela primeira vez e consegui um bom número, então foi ótimo demais.
Zona Norte Notícias – Quais são os projetos para a candidatura de 2016, pretende sair candidato, já definiu um partido?
Carlos – Na verdade isso aí é mais a cobrança dos projetos mesmo. Uma vez que os projetos sociais não me cobrem, eu acho que não há necessidade de eu estar na política. Eu acho que eu tenho mais do que empenhar na empresa, principalmente esse ano que é um ano muito difícil e a gente tentar tirar o melhor da empresa para continuar beneficiando os projetos sociais. Esse é o principal objetivo. A política, caso esteja lá, seria para beneficiar ainda mais os projetos.
Zona Norte Notícias – Queria que o senhor deixasse um recado para os Sorocabanos, em especial para os moradores da zona norte.
Carlos – Desejo a todos sucesso profissional para que superem esse ano difícil e que consigam os seus objetivos.