Gestão compartilhada na Saúde nas UPHs Oeste e Norte: 19 mil consultas e elogios da população

20 de março de 2019

Gestão compartilhada na Saúde nas UPHs Oeste e Norte: 19 mil consultas e elogios da população

Ao completar um mês da volta do atendimento médico adulto e infantil nas Unidades Pré-hospitalares Oeste e Norte, a Prefeitura de Sorocaba concluiu um balanço positivo em relação à humanização da assistência e redução do tempo de espera pelas consultas. Iniciada no dia 5 de fevereiro, a gestão compartilhada na Saúde realizou 19.400 consultas médicas nessas duas unidades no primeiro mês e recebeu elogios da população. Em menos de 30 dias, número de consultas é superior em comparação a janeiro de 2019, quando houve um total de 17.118 atendimentos. Ou seja, uma diferença de 2.282.

Além das consultas médicas realizadas pelos clínicos gerais e pediatras, as duas unidades efetuaram 995 consultas odontológicas de urgência, que funciona todos os dias das 10h às 22h. O projeto de gestão compartilhada na Saúde foi idealizado pelo prefeito José Crespo e a volta dos atendimentos médicos para adultos e crianças fez parte da meta do plano de governo que se cumpriu em 2019.

Na UPH Zona Norte, unidade com maior volume de atendimentos e procura pelos pacientes, foi elogiada pela sua estrutura e velocidade pela triagem. “Encontrei um atendimento muito bom e humanizado com essa nova gestão, acredito que ainda estão se adequando, mas estou satisfeito”, conta o morador do Parque São Bento, Enilton Rodrigues de Oliveira.

A moradora do bairro Lopes de Oliveira, Mara da Silva, constatou que a assistência melhorou com a gestão compartilhada. “Antes tinha fila e poucos médicos para atender, hoje percebo as melhorias, inclusive na rapidez do atendimento e com maior número de profissionais”, relata.

Para a secretária da Saúde, Dra. Marina Elaine Pereira, a implantação da gestão compartilhada trouxe muitos benefícios à população de Sorocaba. “Conquistamos duas UPHs atendendo adultos e crianças, além do atendimento odontológico de urgência, tudo com muita qualidade. Outra consequência positiva foi o remanejamento de médicos para as Unidades Básicas de Saúde, que gerou mais novas 14 mil consultas”, esclarece.