Lima 2019: Natação brasileira brilha e conquista seis medalhas

7 de agosto de 2019

Lima 2019: Natação brasileira brilha e conquista seis medalhas

O Time Brasil largou bem na natação dos Jogos Pan-americanos Lima 2019. Nesta terça, 6, no Centro Aquático de Videna, o país conquistou seis medalhas. Recém-chegados da Coreia do Sul, onde aconteceu o Mundial de Desportos Aquáticos, os nadadores brasileiros deixaram de lado o fuso horário e levaram três ouros, duas pratas e um bronze. Destaque para o revezamento 4x100m livre formado por Breno Correa, Bruno Fratus, Marcelo Chierigini e Pedro Spajari, que se sagrou hexacampeão dos Jogos, com direito a recorde pan-americano. Leonardo de Deus também entrou para a história ao conquistar o tricampeonato dos 200m borboleta. Estreante em Jogos Pan-americanos aos 33 anos, João Gomes Jr. também subiu ao degrau mais alto do pódio nos 100m peito.

A medalha dourada do revezamento masculino fechou de forma brilhante o primeiro dia de Pan para a natação brasileira. Com o tempo de 3min12s61, o Brasil ainda estabeleceu o novo recorde da competição. Os Estados Unidos foram prata com 3min14s94 e o México bronze, com 3min17s70. O país está invicto nesta prova desde Winnipeg, em 1999. Bruno Fratus esteve presente nos últimos três títulos, em 2011, 2015 e 2019.

“Começar o Pan com uma atitude dessa é muito importante para a gente carregar esse ritmo pelo resto da competição. Temos que chegar aqui e comparecer para conquistar o máximo de ouro para o Time Brasil no quadro de medalhas. O 4x100m livre é tradição. É inaceitável perdermos essa prova, por isso estou muito feliz”, afirmou Bruno Fratus, que chegou a sua sexta medalha em Jogos Pan-americanos. 

Quem também fez história foi Leonardo de Deus. Com a marca de 1min55s86, ele venceu os 200m borboleta e se tornou tricampeão da prova consecutivamente.  O norte-americano Samuel Pomajevich levou a prata (1min57s35) e o colombiano Jonathan Gomez, o bronze (1min57s75). Último atleta a se integrar ao grupo, substituindo Gabriel Santos, Leo destacou a superação para alcançar a medalha.

“Sabia que seria complicado nadar aqui com 12 horas de fuso da Coreia, com pouco tempo de distância entre uma competição e a outra. Superei as adversidades, fui convocado em cima da hora e tive a chance de defender esse tricampeonato. Essa medalha de ouro está aqui com muito sufoco, muito treino. Trazer esse ouro para o Brasil só mostra que era para acontecer. Está no peito, é do Brasil”, celebrou o finalista do Mundial de Gwangju. Ele ficou em sétimo na mesma prova 

João Gomes Jr, o estreante veterano de 33 anos, também escreveu uma bonita história na piscina de Lima nos 100m peito. O capixaba, que já cogita encerrar a carreira em breve, alcançou um dos poucos títulos que lhe faltavam.  Com a marca de 59s51, ficou à frente dos norte-americanos Cody Miller (59s57) e Kevin Cordes (1min00s27). Outro brasileiro na prova, Felipe Lima terminou em quarto com o tempo de 1min00s36.

A natação feminina subiu ao pódio com a medalha de prata de Daynara de Paula, Etiene Medeiros, Larissa Lyrio e Manuella Lyrio no revezamento 4x100m livre. As brasileiras fizeram o tempo de 3min40s39, atrás dos EUA (3min39s59) e à frente do Canadá (3min41s01).

Outro grande resultado da noite ocorreu nos 400m livre masculino. Fernando Scheffer (3min49s60) e Luiz Altamir Melo (3min49s91) ficaram com prata e bronze, respectivamente, atrás do norte-americano Andrew Abruzzo (3min48s41). 

De todas as oito provas desta noite, o Brasil só não participou da final dos 200m borboleta feminino. 

Nesta quarta, a partir das 13hs (de Brasília) acontecem as eliminatórias das seguintes provas: 200m livre (feminino e masculino), 100m borboleta (feminino e masculino), 200m peito (feminino e masculino) e o revezamento 4x100m misto. As finais acontecem a partir das 22h30.

Fonte: COB – Foto: Reprodução/COB


Tags:, , ,