Manuela d’Ávila é ameaçada nas redes sociais após fake news

24 de setembro de 2018

Candidata a vice presidente na chapa de Fernando Haddad pede reforço em segurança depois de mensagens falsas afirmarem que ela teria planejado o ataque contra Bolsonaro

Manuela d’Ávila é ameaçada nas redes sociais após fake news

Após a disseminação de informações falsas de que teria ligado para Adelio Bispo de Oliveira, o agressor de Jair Bolsonaro (PSL), no dia em que o presidenciável sofreu um atentado, a candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad (PT), Manuela d’Ávila (PCdoB), foi alvo de ameaça via redes sociais nesta semana. A defesa entrou nesta segunda-feira, 24, com representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo reforço na segurança da candidata e solicitando a apuração dos fatos.

Dezenas de publicações em redes sociais como Facebook, Instagram e Twitter afirmam que a Polícia Federal teria quebrado o sigilo telefônico de Adélio e que a candidata do PCdoB teria ligado várias vezes para monitorar o agressor. As mensagens dizem, ainda, que Manuela e o PT teriam planejado o ataque a faca contra o candidato do PSL.

“Tornou-se viral a imputação de conduta delituosa à Manuela d’Ávila, motivo pelo qual a Coligação e a própria candidata agora temem pelo que pode ocorrer em seus próximos atos de campanha”, diz a nota da defesa. “Esta cólera generalizada, que se alimenta de informações inverídicas como a relatada, é terreno fértil para os ditos “justiceiros” que pretendem vingar seu “mártir” fazendo justiça com as próprias mãos”.