Nebulização pesada contra a dengue atinge quase 7 mil residências de Sorocaba

6 de março de 2015

A chamada nebulização pesada de inseticida, realizada pela Secretaria da Saúde de Sorocaba (SES), por meio da Divisão de Zoonoses da Área de Vigilância em Saúde, para combater o Aedes aegypti, transmissor da dengue, atingiu pelo menos 6.628 residências na cidade até o dia 27 de fevereiro. Estes imóveis estão distribuídos pelos seguintes bairros que receberam ou ainda recebem a ação: Nova Sorocaba (2.573), na Zona Norte; Central Parque (1.631), na Zona Oeste; Parada do Alto (772) e Jardim Prestes de Barros (1.652), na Zona Leste.

Esta ação é realizada por meio de nebulizadores acoplados em caminhonetes. As equipes que fazem o serviço são compostas por três profissionais, além do motorista do veículo. Um carro de som passa alertando e orientando a população dos bairros que receberão a nebulização. Os serviços são realizados sempre das 19h às 22h, horário do dia em que ocorre a inversão térmica, o que garante a eficácia da nebulização. Mas a operação só ocorre desde que o clima permita. Não pode haver chuva ou ventos fortes no horário programado, pois esses fatores atrapalham a aplicação do inseticida.

A diretora da Área de Vigilância em Saúde da SES, Daniela Valentim dos Santos, explica que a nebulização tem como objetivo matar o mosquito transmissor da dengue em sua forma alada (com asas). Mas, para isso, é preciso que seja feita a remoção de criadouros antes da aplicação de inseticida. “A Zoonoses remove os criadouros dos bairros e depois faz a nebulização. São ações complementares. Nebulizar sem tirar os criadouros da região não tem efeito. Por isso as equipes estão percorrendo as mesmas regiões da cidade, as que estão concentrando o maior número de casos registrados de dengue”, diz.

“Não adianta nada a Zoonoses fazer os arrastões, as nebulizações, se as pessoas continuarem a manter objetos que acumulam água em suas casas. Se continuar assim não conseguiremos vencer essa guerra, pois 90% dos criadouros do Aedes aegypti são encontrados dentro das residências”, completa Daniela.

A Zoonoses orienta os moradores dos bairros que receberão a ação de nebulização para deixarem abertas as portas e janelas de suas residências para que o produto adentre nas casas e faça o efeito necessário. Recém-nascidos, pessoas alérgicas e acamados que não puderem sair de suas residências devem permanecer em cômodos fechados durante a nebulização e após 40 minutos da aplicação do inseticida.