Nível da Represa de Itupararanga aponta risco de racionamento

30 de janeiro de 2019

A represa de Itupararanga, que abastece 80% de Sorocaba (SP), está abaixo da metade da sua capacidade. Para evitar racionamento ou falta de água, os moradores precisam economizar.

De acordo com a última medição do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), a represa está com 43% do nível total, um número que preocupa. O pior índice já registrado foi de 35% na seca de 2015.

A situação é de alerta em Sorocaba, já que as represas estão operando com níveis baixos. Segundo o diretor geral do Saae, Ronald Pereira, as represas de Castelinho e Ipaneminha, responsáveis por 20% do abastecimento da cidade, ainda estão com níveis satisfatórios, mas a economia é necessária para evitar racionamento nos meses de estiagem.

“É difícil a gente fazer essa projeção, até porque depende da quantidade de chuva que vai acontecer até o mês de junho, que é quando começa a estiagem, mas já estamos em alerta. A tendência é que não falte água, mas principalmente se a população fizer a economia necessária”, explica.

Ainda de acordo com o diretor do Saae, o abastecimento em Sorocaba vai ganhar um reforço a partir do próximo ano. Isso porque, em fevereiro de 2020, vai ficar pronta a nova Estação de Tratamento Vitória Régia, que vai captar água do Rio Sorocaba.