Novo inquérito investiga lavagem de dinheiro na Prefeitura de Sorocaba.

16 de abril de 2019

Novo inquérito investiga lavagem de dinheiro na Prefeitura de Sorocaba.

Num desdobramento da Operação Casa de Papel que há uma semana cumpriu 18 mandados de busca e apreensão na investigação de crimes como corrupção ativa, corrupção passiva, desvio de dinheiro por funcionários públicos, fraudes em licitações e associação criminosa, mais um inquérito foi aberto hoje pela Polícia Civil, desta vez para investigar o crime de lavagem de dinheiro, num esquema fraudulento que ocorria dentro da Prefeitura de Sorocaba.

No inquérito anterior, 9 pessoas eram investigadas: os secretários Eloy de Oliveira (Comunicação e Eventos), Hudson Zuliani (Licitações e Contratos) e
Werinton Kermes (Cultura e Turismo), e também o empresário Felipe Bismara (proprietário da empresa Selt – antiga Twenty), Jaqueline Helena da Silva Bismara (mulher de Felipe), Antônio Tadeu Bismara (irmão de Felipe), Antônio Bocalão Neto (proprietário do jornal Gazeta do Interior), Bianca Stefane Munis de Figueredo (mulher de Bocalão Neto) e Edmilson Chelles (funcionário de carreira na prefeitura).

Neste novo inquérito, surgiu o nome de mais um empresário, Luciano Manoel da Silva Pereira que teria arrendado uma empresa de comunicação que prestava serviços à Prefeitura de Sorocaba.

Todos os investigados alegam desconhecer o inquérito e se declaram inocentes.