Pouca chuva e alto consumo acarretam desabastecimento de água em bairros

17 de outubro de 2019

Pouca chuva e alto consumo acarretam desabastecimento de água em bairros

Sorocaba tem sofrido, nos últimos dias, com o desabastecimento de água em algumas localidades. O problema, segundo o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), é uma conjunção de fatores que, infelizmente, acabam resultando em prejuízo e desconforto para os cidadãos. O primeiro e que não aceita interferência da autarquia, diz respeito ao baixíssimo índice de chuvas registrado nos últimos meses. Dados da autarquia indicam que de julho a setembro foram registrados 181,20mm de chuva, mas de forma irregular. Julho contribuiu com 116,4 milímetros, agosto marcou 3,7 e setembro choveu apenas 61,1mm. O resultado é a redução no nível das represas que abastecem a cidade de água bruta e que, após tratamento, é distribuída à população. O segundo diz respeito ao comportamento dos moradores que, justamente pela secura do tempo, aumentam o consumo de água.

Para se ter uma ideia, nos últimos dias, o Saae registrou um aumento médio de 25% no consumo de água na cidade. As altas temperaturas, o consumo elevado e a falta de chuva resultaram em situações de desabastecimento em alguns pontos, notadamente as regiões mais altas. O diretor da autarquia, Mauri Pongitor, diz que uma mudança neste cenário está diretamente relacionada à precipitação das chuvas, rareada desde o início de julho.  Pongitor explica que, por conta da aproximação da estação mais quente do ano, há uma tendência de o consumo aumentar ainda mais.

Como medida para reduzir o impacto da falta de chuvas, o Saae está buscando novos açudes que possam contribuir com a Represa da Castelinho e Ipaneminha. A prazo mais longo, a autarquia está investindo em soluções como a implantação do novo Sistema Produtor de Água Tratada Vitória Régia. A obra integrará o sistema de abastecimento de água na cidade de Sorocaba através de novos anéis e redes de interligações, ampliando a capacidade de atendimento das atuais e futuras demandas. O projeto considera, principalmente, os vetores de crescimento do município, hoje concentrado na zona Norte da cidade. A previsão de conclusão é final do primeiro semestre de 2020.

Diante da situação, Mauri Pongitor faz um alerta à população para que faça o uso consciente e racional da água. A medida objetiva evitar maiores transtornos no período de estiagem e o verão e considera o senso comunitário, de pertencimento de uma população. Isso, porque o exercício das ações individuais voltadas à coletividade, resulta na melhoria da qualidade de vida do todo. E isso pode ser praticado em simples medidas. “É importante evitar lavar calçadas e carros, deixar mangueiras abertas na limpeza doméstica. Uma importante forma de economia de consumo é a reutilização, por exemplo, dá água de máquinas de lavar roupa que podem limpar quintais e espaços similares”, orientou o diretor geral.

Neste momento em que, inclusive, não há previsão de chuvas para os próximos períodos, Pongitor lembra que a cota de sacrifício dos sorocabanos mudou realidades adversas em outras épocas. “Os cidadãos, por conta de problemas que ocasionaram interrupção no fornecimento de água na cidade, se uniram, economizaram, racionalizaram o uso da água e conseguiram vencer fases críticas. Hoje precisamos deste mesmo comportamento para auxiliar aquelas pessoas que vivem nas regiões que mais sofrem com a escassez no fornecimento de água”, lembrou.

De parte da autarquia, Mauri garante que haverá maior fiscalização quanto a possíveis vazamentos de modo a contribuir para o abastecimento das estações de distribuição. A caixa d’água também é um grande aliado do consumidor. Ela é indispensável para evitar o desabastecimento quando há baixa pressão na rede, falta de energia elétrica, vazamentos, reparos em redes de água, consertos emergenciais ou algum problema operacional. Quando o consumo aumenta muito, os moradores sem caixa d’água são os que mais sofrem. Com a reserva e com uso consciente, a probabilidade de ficar desabastecido diminui, destaca o diretor.

Mais rapidez na informação

A fim de criar um sistema preventivo ao desabastecimento das residências, a Secretaria de Comunicação e Eventos (Secom) da Prefeitura de Sorocaba, em parceria com o Saae, definiu uma estratégia para tentar fazer chegar o mais rápido possível ao cidadão a informação sobre possibilidades concretas de interrupções pontuais no abastecimento. A partir das informações de telemetria fornecidas pelos técnicos da autarquia, transmitidas num grupo de whatsapp criado exclusivamente para isso, a Secom postará nas redes sociais da Prefeitura e do Saae um comunicado curto e objetivo sobre a tendência de desabastecimento para determinado bairro ou região.

O propósito é que, como o aviso será publicado com uma hora ou uma hora e meia de antecedência, as pessoas possam se precaver, evitando desperdiçar a água reservada em suas caixas d´água, de modo a enfrentar o período de interrupção do fornecimento. No mesmo aviso será dada uma previsão da normalização do abastecimento. O mesmo alerta será encaminhado aos veículos de imprensa para auxiliar na disseminação da informação aos moradores.

ORIENTAÇÕES – Se encontrar algum vazamento nas ruas de sua vizinhança, comunique o Saae por meio do WhatsApp Emergencial (15 15 99850-3936) e pelo 08007701195. Durante o verão, principalmente, quando o consumo aumenta por conta das altas temperaturas, algumas práticas podem ser adotadas:

– Tome banhos curtos e feche o registro ao ensaboar e quando for utilizar o xampu. Banho por 15 minutos, por exemplo, consome 135 litros de água. Com o registro fechado no ensaboamento e com duração de 5 minutos o consumo cai para 45 litros;

– Não lave a calçada com mangueira. Use a vassoura para limpar o local. Se a lavagem dura 15 minutos e a mangueira fica aberta, o gasto pode chegar a 280 litros;

– Não lave o carro com a mangueira; use um balde. Se a lavagem dura 30 minutos e a mangueira fica aberta, o gasto pode chegar a 560 litros. Com o balde, cai para 40 litros;

– Antes de lavar a louça, retire e excesso de comida com a esponja, sem usar água; deixe a torneira fechada ao ensaboar. O consumo pode cair de 240 litros para 20 litros;

– Acumule as roupas para utilizar a máquina de lavar na capacidade máxima. Faça o mesmo com a louça;

– Deixe a torneira fechada enquanto escova os dentes ou faz a barba;

– Muita atenção com vazamentos dentro do imóvel; corrija-os o mais rápido possível;

– Molhe as plantas à noite e prefira um regador à mangueira, que pode gastar até 190 litros em 10 minutos;

– Reutilize a água das piscinas, use para lavar o quintal, por exemplo;

– Não deixe torneiras pingando.


Tags:,