Relacionamento Abusivo

8 de agosto de 2019

O projeto “A Marca na Rosa” foi lançado no dia 06 novembro de 2018, com o incentivo da Prefeitura Municipal de Sorocaba, no Barracão Cultural, e contou com mesa de autoridades, apresentações artísticas e exposição de fotos que tinham como tema mulheres que passaram por relacionamento abusivo ou que foram vítimas de violência doméstica. Hoje o projeto continua com atendimento a jovens e adultos que estão em um relacionamento e que precisam refletir sobre suas relações, ou que precisam de orientação e ajuda. O Papo Com desse mês traz Ana Miragaia da Coordenadoria da Mulher e da Secretaria da Cidadania e Participação Popular e responsável pelo projeto, nos esclarecendo sobre relacionamento abusivo e como percebê-lo.

Relacionamento Abusivo

Jornal Zona Norte Notícias – Quais as características de um relacionamento abusivo?

Ana Miragaia –O afastamento dos amigos, a tentativa de diminuir a autoestima, a invasão de privacidade, essas são algumas características do relacionamento abusivo.

Jornal Zona Norte Notícias – O relacionamento abusivo é apenas considerado entre casais ou existem outras formas dele como familiar ou entre amigos?

Ana Miragaia – Os abusos não acontecem somente nas relações amorosas, mas também nas relações familiares e de amizades. Quando temos amigos que nos criticam constantemente, que sempre estão dizendo o que devemos vestir ou não, isso é abuso. Nas relações familiares, pais que fazem filhos sentirem que só serão amados se cumprirem certas exigências, como escolha da profissão, por exemplo.

Jornal Zona Norte Notícias – Muitas vezes, a pessoa que está em um relacionamento abusivo não se dá conta disso. Porque?

Ana Miragaia – Normalmente, no início da relação, o abusador mostra-se como uma pessoa sensacional, compreensiva, faz elogios constantes. Somente quando a outra pessoa está totalmente envolvida emocionalmente é que os abusos têm início e isso acontece de maneira sutil. É difícil a pessoa entender que aquilo que está vivendo é abuso. Dar ouvido aos nossos próprios estranhamentos é importante, costumamos romantizar as atitudes do abusador, achando que os abusos são demonstrações de amor.

Jornal Zona Norte Notícias – Por que é tão difícil romper o relacionamento?

Ana Miragaia – A esperança que a pessoa volte a se comportar como no início da relação, sendo gentil, educada, encantadora, é o que faz a vítima se manter nessa relação. O abusador faz com que a vítima se sinta culpada por todos os conflitos e, como existe amor, ela tende a acreditar que, se ela se comportar como ele exige, não haverá conflito e ele voltará a ser o príncipe encantado.

Jornal Zona Norte Notícias – Como discernir entre o ciúme, manipulação e o abuso?

Ana Miragaia –Nas conversas com os jovens, costumo dizer que o ciúme deixa de ser legal quando alguém toma decisões por eles, quando são proibidos de conversar com algum(a) amigo(a), de usar maquiagem, entre outras coisas. Quem está tomando decisão de não conversar com o amigo, quem está tomando decisão de não usar maquiagem? Não é a vítima, então já é um sinal de abuso. A manipulação normalmente vem de maneira romantizada, quando não quer que o outro faça alguma coisa e o induz a fazer do seu modo,  por exemplo, quando não quer que use determinadas roupas e diz que fica melhor com outro tipo de roupa. Podemos pensar em abuso como a invasão de privacidade, a exigência de relação sexual, controle financeiro.

Jornal Zona Norte Notícias – Como as pessoas de fora podem ajudar quem passa por um relacionamento assim?

Ana Miragaia – A primeira coisa é não criticar o abusador, porque nesse momento o(a) parceiro(a) é mais importante para a pessoa do que qualquer familiar ou amigo. Precisamos fazer com que essa pessoa reflita sobre as mudanças de comportamento dela, sobre o que sempre fez e que lhe dava prazer e que deixou de realizar em função dessa relação. Mas principalmente mostrar que você está ali junto com ela pra tudo que precisar, independente se romperá essa relação ou não. Isso é tudo o que essa pessoa precisa, porque na maioria das vezes ela está se sentindo desamparada e com a auto-estima baixa. Sozinha é muito difícil sair dessa relação.

Jornal Zona Norte Notícias – Há maneiras de reconhecer uma pessoa abusiva?

Ana Miragaia – Sim, mas não é fácil.  No início as pessoas tendem a mostrar apenas seu lado bom. Mas devemos desconfiar de pessoas que se mostram perfeitas demais, que afirmam que se importam com tudo que faz, quando na verdade querem controlar seu comportamento. O ciúme excessivo é confundido com cuidado e contribui para a naturalização de comportamentos abusivos.

Jornal Zona Norte Notícias – O que a pessoa precisa saber para não se envolver com uma pessoa propensa a um relacionamento assim?

Ana Miragaia –Os sinais no início da relação são sutis, então há necessidade de ficar atento a pequenos sinais, como fazer pequenas críticas a respeito do peso, cabelo, maneira de se comportar. Na dúvida, é melhor romper antes que se envolva emocionalmente.

Jornal Zona Norte Notícias – Quais as chances de um relacionamento assim melhorar?

Ana Miragaia – Ter uma conversa e deixar claro como você se sente diante dos abusos cometidos pelo parceiro. Essa conversa não deve acontecer no momento de tensão e, sim, num momento em que estejam bem. Se mesmo após essa conversa os abusos continuarem a melhor opção é rompimento.

Jornal Zona Norte Notícias – Qual a melhor alternativa no caso de uma das partes não querer a separação?

Ana Miragaia – Se o abusador já vem dando sinais de agressividade, talvez o melhor a fazer é romper por mensagem, telefone ou alguma outra forma de contato à distância, deixando claro o motivo do rompimento. Após isso é necessário ser firme e não atender telefonemas e nem responder mensagens. É aconselhável evitar iniciar um novo relacionamento nesse período, ao invés disso, tirar um tempo para reconstruir tudo que o outro destruiu.

Jornal Zona Norte Notícias – O que fazer caso reconheça o relacionamento como abusivo e se queira resolver o problema?

Ana Miragaia – Identificar que está em um relacionamento abusivo já é um grande passo, muitas não se percebem numa relação tóxica. O diálogo é fundamental. É bom deixar claro quem você é, já no início da relação, também o que você não gosta e não permite. Observar o comportamento, se insistir em afastá-lo(a) das pessoas que gosta, não respeitar a privacidade, o melhor é romper antes que a situação se complique.

Jornal Zona Norte Notícias – Como o projeto A MARCA DA ROSA pode ajudar na prevenção de mais casos de relacionamento abusivo?

Ana Miragaia –O objetivo do projeto é que os jovens, tanto meninas como meninos, reflitam sobre seus relacionamentos. Levamos informações para que entendam o que é abuso, conversamos sobre a naturalização de alguns comportamentos e, junto com os jovens, refletimos como podemos fazer diferente.

Jornal Zona Norte Notícias – Qual a atuação do projeto A MARCA DA ROSA com pessoas que já estão num relacionamento deste tipo?

Ana Miragaia – Não é raro a coordenadoria se deparar com jovens vivendo uma relação abusiva. Nesses casos, deixamos o contato da coordenadoria e ficamos à disposição para dúvidas e encaminhamentos. Em algumas situações, permanecemos na escola fazendo atendimento individualizado para orientações. Nas rodas de conversa divulgamos todos os locais onde podem procurar ajuda, caso necessitem.

Jornal Zona Norte Notícias – O que fazer se houver caso de violência?

Ana Miragaia – O melhor caminho é registrar um Boletim de Ocorrência. Em Sorocaba a Delegacia dos Direitos da Mulher permanece aberta 24 horas.