Saae abre mão de aumento real e reajusta água apenas pela inflação

4 de setembro de 2018

Saae abre mão de aumento real e reajusta água apenas pela inflação

(Foto: Juliana Hernandez/AI Saae Sorocaba)

O Saae-Sorocaba vai corrigir as tarifas de água e esgoto apenas pela inflação do ano, abrindo mão de qualquer aumento real. A decisão coloca o próximo reajuste, previsto para o mês de outubro, como o menor dos últimos quatro anos. A correção será de 4,39%, índice apurado no IPCA do último ano. O reajuste praticado nos últimos quatro anos girou em torno de 11,4% ao ano, muito acima da inflação. As contas com os novos valores serão emitidas em novembro.

Com o novo reajuste, o valor da tarifa social para quem consome até 10 m3 passa dos atuais R$ 9,43 para R$ 9,85 (diferença de 42 centavos). Já o mesmo consumo pela tarifa residencial eleva dos atuais R$ 31,44 para R$ 32,82 (diferença de R$ 1,38). O reajuste foi calculado e definido pela agência reguladora ARES-PCJ.

A cidade de Sorocaba possui uma das menores tarifas do Brasil e ainda garante a tarifa social para as famílias menos privilegiadas financeiramente. “Há ao menos 19 mil famílias que têm o direito de pagar até três vezes menos pela tarifa social, mas que ainda não se cadastraram em nosso atendimento”, lamenta o diretor-geral do Saae-Sorocaba, Ronald Pereira da Silva.

Saae-Sorocaba amplia qualidade dos seus serviços

O Saae-Sorocaba não só utiliza a arrecadação das tarifas para garantir nas torneiras dos imóveis a água tratada com qualidade entre as melhores do Brasil, como também investe em melhorias no sistema.

Neste momento a autarquia instala em suas redes grandes medidores de precisão que vão permitir algo inédito na distribuição de água em Sorocaba: identificar onde ocorrem os maiores vazamentos para resolvê-los e assim reduzir as perdas de água tratada.

Na área de drenagem, prepara a contratação de estudos que vão indicar as reais possibilidades de aumentar a calha do rio Sorocaba, reduzindo os alagamentos. Mas, enquanto aguarda os estudos, providencia o desassoreamento, como o já realizado na margem da rua Juvenal de Campos e o que em breve deve iniciar em frente ao Parque das Águas.

Também seguem em ritmo acelerado os trabalhos para a entrega da nova Estação de Tratamento de Água Vitória Régia. Daqui um ano e meio ela vai permitir que a população beba água do rio Sorocaba. E ainda vai reduzir a dependência da cidade da água que chega pelas adutoras que passam pela acidentada Serra de São Francisco.

Outra importante obra em andamento é a ampliação da maior Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da cidade, a ETE Sorocaba 1 (S1). Ela trata o efluente gerado por uma população estimada em 200 mil pessoas, que vive em bairros da região central, Zona Sul e Zona Leste.

A ampliação da ETE S1 vai garantir mais eficiência no tratamento de toda a crescente demanda de esgoto prevista para ser gerada até 2030. A ampliação será inaugurada em 2020, retirando a partir da inauguração, 26 toneladas diárias da carga orgânica que chega com o esgoto à ETE S1, contra as atuais 20 toneladas: é esgoto transformado em efluente 30% mais limpo em relação ao que é devolvido hoje ao rio Sorocaba.


Tags:, , , , , , , , ,