Saúde atualiza número de casos de dengue e confirma o primeiro caso importado de Chikungunya em Sorocaba

12 de março de 2015

O secretário municipal da Saúde, Francisco Antônio Fernandes, e a diretora da Área de Vigilância em Saúde da Secretaria da Saúde de Sorocaba (SES), Daniela Valentim dos Santos,divulgaram na tarde de quarta-feira (11) o novo Boletim Epidemiológico da Dengue e da Febre Chikungunya.

De acordo com o documento, em 2015, foram registrados até o dia 9 de março, 12.780 casos de dengue no município. Além disso, foi confirmada a primeira ocorrência de Febre Chikungunya na cidade. Trata-se de um caso importado: a paciente, moradora da região do Parque Vitória Régia, na Zona Norte, adquiriu a doença em Riachão do Jacuípe (BA).

Do total de casos confirmados de dengue, 3.864 foram confirmados por critério laboratorial e 8.916 por critério clínico-epidemiológico (casos prováveis); sendo 12.690 (99,3%) autóctones e 90 (0,7%) importados. Atualmente, há 12 casos de óbitos notificados, sendo cinco confirmados para dengue pelo laboratório de referência do Estado, Instituto Adolfo Lutz (IAL), e sete aguardando resultado de exame.

Também durante a coletiva, o secretário anunciou a autorização, por parte do prefeito Antonio Carlos Pannunzio, da criação de mais 16 leitos na Santa Casa de Sorocaba (15 e mais um de isolamento) para os casos de internação de dengue. Também afirmou que o exame de sorologia voltará a ser feito em todos os casos suspeitos a partir de semana que vem. “Além das ações de combate e prevenção à dengue, a ‘guerra’ da SES agora é evitar o agravo dos casos confirmados da doença”, comentou Fernandes.

Também estiveram presentes à coletiva o secretário municipal de Serviços Públicos, Oduvaldo Denadai, e o presidente do Parque Tecnológico de Sorocaba, Flaviano Agostinho de Lima.

 

Chikungunya

 

Sobre o caso importado da Febre Chikungunya, Daniela explicou que assim que a paciente apresentou os sintomas da doença, agentes da Zoonoses realizaram o bloqueio na região onde ela reside. O procedimento é o mesmo da notificação de dengue. A doença é transmitida pelo mesmo mosquito que transmite a dengue, o Aedes aegypti.

A febre Chikungunya é uma doença causada por vírus do gênero Alphavirus, transmitida por mosquitos do gênero Aedes, sendo o Aedes Aegypti (transmissor da dengue) e o Aedes Albopictusos principais vetores. Os sintomas são febre alta, dor muscular e nas articulações, cefaleia e erupção cutânea (exantema) e costumam durar de três a 10 dias. A letalidade da Chikungunya, segundo a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), é rara, menos frequente que nos casos de dengue.

Para evitar a transmissão do vírus, é fundamental que as pessoas reforcem as ações de eliminação dos criadouros dos mosquitos. As medidas são as mesmas para o controle da dengue, ou seja, verificar se a caixa d ́água está bem fechada, não acumular vasilhames no quintal, verificar se as calhas não estão entupidas, entre outras iniciativas.

 

Ações, medidas, reforços

Novas medidas e a intensificação de ações existentes estão sendo adotadas pela Prefeitura de Sorocaba para o combate e enfrentamento da dengue na cidade. A projeção da SES é que, até junho, a Prefeitura gaste R$ 7 milhões, entre insumos, tratamento, contratação de pessoal, aquisição de materiais e equipamentos etc. Durante a coletiva à imprensa, o secretário municipal da Saúde, Francisco Antônio Fernandes, citou algumas:

 

–   Realização do Dia D contra a Dengue no dia 21 de fevereiro, com o objetivo de conscientizar, mais uma vez, a população sobre a importância de eliminar os possíveis criadouros do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença. Também nesta data, três bairros da cidade – Parada do Alto, Vila Gabriel e Jardim Nova Esperança – receberam o arrastão contra a dengue; destes locais foram retiradas 300 toneladas de criadouros do mosquito.

–    Veiculação da nova campanha educativa de prevenção e combate à dengue, desenvolvida pelo Serviço de Comunicação (Secom) do Gabinete do Poder Executivo (GPE) e que conta com peças publicitárias que englobam folders, cartazes, busdoor, outdoor, anúncios, faixas, spot para rádios e comercial de TV e ainda a criação de um hotsite sobre a doença, no site oficial da Prefeitura de Sorocaba, que está no ar desde o dia 3 de fevereiro:www.sorocaba.sp.gov.br/dengue/

–        Abertura de algumas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) nos fins de semana – principalmente as localizadas nos bairros com maior registro de casos de dengue. A procura está maior do que o esperado pela SES; esta iniciativa ajuda a desafogar o movimento das Unidades Pré-Hospitalares (UPHs) e Pronto Atendimento (PAs) nos sábados e domingos. No último fim de semana, por exemplo, funcionaram as UBSs Fiori e Lopes de Oliveira e juntas elas fizeram 889 atendimentos.

–        Realização do hemograma na UPH Zona Norte, o que agiliza o tempo do resultado, importante para o diagnóstico da dengue. Algumas UBSs também começaram a fazer o hemograma.

–        Realização, desde o dia 23 de fevereiro, da chamada nebulização pesada nos bairros com maior número de casos da doença. A Prefeitura adquiriu três grandes nebulizadores, que são acoplados em caminhonetes para fazer o trabalho.

–        Contratação emergencial de profissionais (médicos, enfermeiros, veterinários, biólogos e auxiliares de laboratório) para a área de assistência em saúde.

–        Em função das ocorrências de dengue na cidade, a Secretaria de Planejamento e Gestão (SPG) está ampliando sua equipe de atendimento 156, principal canal de comunicação entre o munícipe e a Prefeitura de Sorocaba. Emergencialmente, mais três telefonistas estão sendo contratadas e a expectativa é aumentar em até 50% a capacidade de atendimento, a partir da próxima semana.

–        Implantação do Centro de Monitoramento da Dengue, atrás da UPH Zona Leste, que conta com 30 leitos de hidratação, sendo 27 poltronas e três macas. Também está à disposição na unidade um leito de emergência. Começou a funcionar no dia 6 de março e ficará em operação até o dia 6 de junho. Nos cinco primeiros dias de funcionamento, fez cerca de mil atendimentos.

–        Todos os munícipes proprietários de terrenos urbanos estão notificados a manterem seus imóveis limpos e roçados, conforme edital publicado na última terça-feira (10) na imprensa local pela Área de Fiscalização da Secretaria da Fazenda (SEF) de Sorocaba. A partir dessa publicação, a Prefeitura fica autorizada a multar os infratores que não providenciarem a limpeza das áreas em 48 horas. Ou seja, a partir de sexta-feira, a Administração Municipal pode iniciar a autuação dos infratores, providenciar a limpeza e ainda mandar a conta do serviço para o dono dos imóveis em desacordo com a lei.

–        O prefeito Pannunzio também autorizou a reforma de uma área da Santa Casa de Sorocaba, disponibilizando assim, a partir da semana que vem, 16 novos leitos para atender os casos mais graves de dengue.

–        Contratação de 48 funcionários que devem começar a trabalhar ainda nesta semana emergencialmente, que irão se unir aos 85 agentes de Vigilância Sanitária e aos outros 240 agentes comunitários de saúde que atuam nas ruas, na prevenção e combate à dengue.