SISU: inscrições para as vagas do segundo semestre abrem nesta terça

4 de junho de 2019

SISU: inscrições para as vagas do segundo semestre abrem nesta terça

O SiSU, sistema informatizado do MEC no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Enem, começam hoje, 04, as inscrições para as vagas do segundo semestre.

Podem se inscrever no Sisu os candidatos que fizeram o Enem de 2018 e tenham obtido na redação nota que não seja zero. É importante ressaltar que algumas instituições adotam notas mínimas e/ou médias mínimas para inscrição em determinados cursos. Nesse caso, no momento da inscrição, se a nota do candidato não for suficiente para concorrer àquele curso, o sistema emitirá mensagem com esta informação.

O candidato escolhe até duas opções de curso, é possível alterar suas opções durante as inscrições. Os candidatos são selecionados de acordo com a nota do Enem, dentro do número de vagas em cada curso, por modalidade e concorrência. Como política de ações afirmativas, algumas instituições oferecem vagas reservadas e outras adotam bônus na nota do candidato.

O resultado sai dia 10/06 e o candidato selecionado deve procurar a instituição para fazer sua matrícula, as inscrições vão de 12 a 17 de junho. Se ainda não foi selecionado em nenhuma das suas opções, o candidato pode participar da lista de espera.

A lista de espera vai de 11 a 17 de junho. O candidato deve acessar o Sisu para registrar qual opção de vaga escolhida na fase de inscrição deseja indicar para participar da lista de espera. A lista de espera é única e compreende ampla concorrência. Se você está participando da lista de espera, procure a instituição a partir de 19 de junho e acompanhe a convocação para a matrícula.

A inscrição no Sisu deve ser feita, necessariamente, com o número de inscrição e a senha do Enem de 2018. Caso o candidato não se lembre do número de inscrição ou da senha, pode recuperá-los na página do Enem. A inscrição é feita exclusivamente pela internet, na página do Sisusem a cobrança de taxas.

Fonte: MEC