Temer pede liberação de R$ 111 mil por mês para despesas

3 de abril de 2019

Temer pede liberação de R$ 111 mil por mês para despesas

Quando determinou a prisão preventiva de Temer, Bretas, responsável por comandar processos da Operação Lava Jato na Justiça Federal no Rio de Janeiro, ainda decidiu pedir o bloqueio dos bens do ex-presidente em até R$ 62,5 milhões. Desse total, Temer e suas empresas possuíam R$ 8,7 milhões em suas cinco contas bancárias nos dias 21 e 22 março. Também foi ordenada a apreensão de quatro carros e imóveis de Temer e suas empresas. A prisão de Temer foi revogada, na semana passada, pela segunda instância da Justiça Federal, mas não o bloqueio de bens.

O ex-presidente Michel Temer (MDB) pediu ao juiz federal Marcelo Bretas o desbloqueio de parte de seus bens para que possa pagar suas despesas mensais. Segundo Temer, a medida tomada pelo magistrado “inviabilizou o próprio sustento de sua família, tornando-a, por conseguinte, insustentável de ser mantida”. Por esse motivo, pediu que o bloqueio não atinja os valores que serão depositados em suas contas. O valor mencionado por Temer na petição apresentada ontem ao juiz é de pouco mais de R$ 111 mil.

Parte dos R$ 111 mil é proveniente das três aposentadorias à qual o ex-presidente tem direito: R$ 22,4 mil da Procuradoria-Geral do estado de São Paulo, R$ 6,5 mil da São Paulo Previdência e R$ 2,1 mil do Fundo do Regime Geral de Previdência Social. Mais o pagamento mensal de R$ 80 mil pela Tabapuã Investimentos e Participações, sua empresa.

Temer faz questão de frisar ao juiz que os R$ 111 mil “não tem como escopo o custeio/manutenção de despesas com luxos e, portanto, supérfluas”. Mas apenas para o pagamento de despesas fixas e extraordinárias que, segundo seu cálculo, giram em torno de R$ 96,7 mil.

Bretas, que ontem tornou o ex-presidente réu em dois processos, ainda não analisou o pedido de Temer e não tem prazo para apresentar uma decisão sobre o tema.


Tags:,